Sistema

Kernel: mantenedor que usou e-mail pessoal é criticado pelo empregador

Parece que as coisas não estão fáceis para Lijun Pan, funcionário da IBM que atua como mantenedor do kernel do Linux. A empresa chamou a sua atenção porque ele estaria usando seu e-mail pessoal em atividades relacionadas à manutenção do kernel. Já vi esse filme em algum lugar.

Jack Wallen, escritor do site TechRepublic, acredita que essa atitude da IBM atravessaria uma linha muito tênue.

O fato é: o desenvolvedor é o mantenedor do driver IBM Power SR-IOV Virtual NIC no repositório do kernel. Por conta do trabalho realizado, a IBM deve ter alguma razão sobre esse assunto e pode fazer sentido para a empresa seguir a premissa de que o funcionário precisa usar um endereço de e-mail oficial (o da companhia) para realizar os commits no repositório do kernel.

A IBM não levou esse assunto com muita graça, tanto que a empresa fez a seguinte declaração para o mantenedor (conforme detalhado neste commit):

Como funcionário da IBM, você não tem permissão para usar a sua conta do Gmail para trabalhar de alguma forma no VNIC. Você não tem permissão para usar sua conta de e-mail pessoal como um ‘hobby’. Você é um funcionário da IBM 100% do tempo. Por favor, remova-se do arquivo de mantenedores. Concedo a você uma única exceção nas contribuições para o VNIC para poder realizar esta mudança.

Declaração da IBM para o funcionário.
Kernel: mantenedor que usou e-mail pessoal é criticado pelo empregador

Somos funcionários 100% do tempo?

Na imagem acima, vemos que a IBM pode ter ido longe demais. Dizer que alguém é funcionário 100% do tempo é algo meio “orwelliano” não acha? As pessoas possuem vidas, e elas são separadas do tempo da empresa. Esse desenvolvedor não é pago 100% do seu tempo, então a empresa não deve ter o direito de tomar para si o tempo que não é gasto no trabalho da empresa (o precedente que isso abriria seria desastroso).

Imagine como seria se a vida imitasse a arte, como por exemplo no livro “Jennifer Government”, de Max barry, onde o sobrenome dos funcionários deveria corresponder ao nome da empresa para qual trabalham.

Tendo isso em mente, as empresas precisam entender que não podem insistir na junção da vida pessoal e profissional de seus funcionários.

Em defesa da IBM, faz sentido que o desenvolvedor use um endereço de e-mail da IBM para realizar os commits relacionado à empresa que o paga por seu trabalho. Claramente, se você for um funcionário da IBM e mantenedor de um driver para um hardware da IBM, as duas partes precisarão se entender.

No entanto, esse não é o problema. A questão é como a IBM fez a afirmação, sobre dizer que o desenvolvedor é funcionário da IBM 100% do tempo. Em um mundo hiper conectado, quando uma empresa se comporta desta maneira, a notícia se espalha e reputações podem ser destruídas num piscar de olhos. Portanto, a IBM deveria ter pegado leve sobre essa afirmação ou feito um acompanhamento para saber onde poderiam ter errado.

Temos que cuidar mais dos desenvolvedores do kernel

Dado que bons programadores podem sair de um emprego para outro, as empresas fariam bem em respeitar a posição em que eles se encontram. Por isso, deve-se ter cautela ao tomar a decisão em realizar tais alegações, sendo que os desenvolvedores do kernel do Linux são um tipo especial de profissionais. O Linux basicamente impulsiona as empresas e é do interesse das grandes empresas em todo o mundo manter esses desenvolvedores felizes.

Claro que as empresas não devem se curvar a todos os “caprichos” dos desenvolvedores do kernel, até porque isso criaria um ambiente que não poderia ser mantido por muito tempo. Além disso, as empresas pagam salários e oferecem vários benefícios aos desenvolvedores.

Essa é a parte complicada do código aberto. Em alguns casos, os mantenedores do kernel não são pagos por seu trabalho. Embora não seja o caso aqui, essa situação poderia muito bem ocorrer. Agora, como a IBM reagiria se descobrisse que um funcionário, que por acaso estivesse mantendo um código do kernel do Linux que não éda IBM, usando seu e-mail pessoal nos commits? Será que iria ser agressiva na sua mensagem ou iria ignorar o problema? Como a IBM é dona da Red Hat, ela sente que tem o direito de exercer algum poder sobre qualquer funcionário que envie código para o kernel do Linux?

Essas são perguntas que precisam de respostas. Frequentemente, há uma linha tênue entre o trabalho pessoal e profissional quando aplicado ao código aberto. Nesta pandemia vimos que a essa linha ficou mais tênue ainda.

Muitos desenvolvedores possuem diversas facetas, onde alguns usam um “chapéu” com a logo da empresa e outros são adornados com um adorável mascote do pinguim.

Às vezes esses profissionais precisam transitar entre o pessoal e profissional durante o dia, mesmo durante o horário do expediente. Quando for do interesse da empresa que os desenvolvedores façam isso, ela precisa oferecer a margem necessária para que ocorra essa mudança entre o trabalho profissional e o “pessoal”, especialmente quando esse trabalho pessoal beneficiar diretamente a empresa.

Fonte:

IBM blasts employee for using his personal email as a Linux kernel maintainer – TechRepublic

PS: Aparentemente, o TechRepublic removeu o post do site deles. O que será que rolou?

Kernel: mantenedor que usou e-mail pessoal é criticado pelo empregador

Mas você pode verificar o post original visitando o link do Wayback Machine abaixo:

IBM blasts employee for using his personal email as a Linux kernel maintainer – TechRepublic (archive.org)

Como é que "cê" tá hoje?

Animado(a)
0
Feliz
0
Apaixonado(a)
0
Não tenho certeza
0
Bobo(a)
0

More in:Sistema

Next Article:

0 %